16 de fevereiro de 2007

 

Bye, Bev!

Os leitores que me são mais fieis certamente têm ideia de uma brincadeira mensal entre mim e Beverly Trayner, professora do I. Politécnico de Setúbal: a tradução mútua do apontamento do outro, nosso preferido do mês. Só suspendemos isto porque o blogue da BT mudou de tema principal. Infelizmente, há dias, voltou a publicar um "post" sobre o ensino superior. É com muita pena que reproduzo alguns excertos.
Another "moment" - of a different sort. I have just handed in my resignation to the Business School where I work. As I wrote to my coordinator:

" ... decidi seguir os meus projectos (externos) a full-time, deixando a minha (não) carreira na Escola.
Sempre tentei envolver a Escola nos meus projectos, mas sem grande successo. E agora com o processo de Bolonha e as poucas perspectivas - particularmente para uma pessoa a investigar uma área que não tem relevância para a Escola - não me sinto motivada...."

And anyone who knows any of my story here will have some idea of the weight of what I'm saying.

The Higher Education I know is in a mess. There's no room for imagination, creativity, innovation, or intellectual thought. The more mediocre and bureaucratically inclined you can be, the more you are likely to survive. Oh - and did I mention the size of your elbows and family connections?
Bev, whatever, whenever, wherever, best wishes! E obrigado pela "aula" em que fui teu aluno, em Setúbal.

Comentários:
Obrigada João!

Ainda ando por aqui ... mas, no meu caso, acho mais fácil "negociar" uma identidade de aprendizagem e investigação fora de ES do que dentro.

abraço
Bev
 

 

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

Subscrever Mensagens [Atom]